fevereiro 27, 2004

Fui comprar Óscares...

Sim, eu sei que é um prémio que se eventualmente ganha, baseado nem sei em quê...
No meu caso começo pelos óscares...para filmar...
Sim, tomei os calmantes!

fevereiro 26, 2004

Ora aqui vem mais um filme, de visionamento obrigatório depois do "Anything Else" e do "Lost in Translation" que já me consolaram as vontades cinéfilas...


As coisas mais giras são as mais simples...








fevereiro 25, 2004

Estatísticas dos dias

21
8 horas de curso
1 grupo porreiro
1 bom formador

22
1 formador atrasado
8 horas de curso
horas de chuva
1 boa equipa
preciso de um urso de peluche

23
3 horas seguidas a escrever um argumento
+ horas de chuva
1 pizza às 4hrs
2 chás
1 Woody Allen no Monumental
1 pensamento sobre Jim Jarmush

24
12 emails pessoais
1 escovadela nos cães
1 Blacky Tosqueado
1 Argumento meio-refeito

25
2 Reuniões desmarcadas
12 emails pessoais
1 almoço interessante
1 argumento recebido
1 ideia escrita

fevereiro 20, 2004

Dou-vos um 5 ou um 6...

Vá, toca a testar a inteligência ...
Espero que tenham mais sorte que eu :P

fevereiro 18, 2004

Ímpio
É uma palavra engraçada, não é?
Até o acento lhe fica mal...


O teste do algodão

Não é decerto, um pensamento que vos passe pela cabeça...(ou passa, se o namorado disser que gostaria de ver duas mulheres)
Mas...como saber se no interior, somos todos homossexuais?
Se não fingimos que não queremos ou não gostamos?

Como não existe o teste do algodão, creio ter descoberto uma forma mais ou menos fidedigna.

Pensai então, que estais com alguém do mesmo sexo que vós, mesmo encostadinho no sofá.
E "de repentes", no sossego do lar...beijam-se e isso...e depois mãozinha aqui...mãozinha ali...

Ora se até aqui não desististes...desconfiai!
Mas depois...ele ou ela, vos diz que gosta muito de sexo oral...
E vós? Que fazeis?
Irás fazer uma sessãozita? Ou não?

Depois de muito discutir com algumas pessoas, dão-me razão na teoria...
Será verdade?

Prontos! Era só isto!

(Aproveito para dizer, que isto não é um post anti-homossexual)

o mundo é muito pequenino...

Ontem descobri que a teoria de conhecimentos é verdadeira. Aquela que diz, que entre ti e outra pessoa que te conhece, há apenas 5 pessoas.
Ontem, estive com um amigo, de um amigo, de um amigo meu (3 pessoas) que conhece uma colega minha do secundário, que por ironia do destino também se meteu nesta aventura que é o cinema.
Com esse conhecido...estava um formador de um curso, que é colega do formador, onde vou começar um curso este fim de semana.

A teoria dos 5 níveis, em Portugal passa para 2 ou 3...

fevereiro 15, 2004

Um ABeijo para ti! Volta rápido e completamente curado!

fevereiro 13, 2004

Era uma vez...um conto moderno

Há muitos, muitos anos, vivia na antiga Porcalhota, agora Reboleira, uma rapariga chamada Salomé Sim Sim. Salomé era muito bem disposta, extrovertida e amiga do seu amigo. Trabalhava na repartição de finanças ajudando os contribuintes a regularizar as divídas.
Pois...seca!
Certo dia (porque é obrigatório nos "Era uma vez...") chegou ao seu balcão um rapaz de olhos cor de amendoa, de voz suave.
Os olhos cruzaram-se e Salomé sentiu um fogo dentro de si. Foi tão forte a sensação que fez um esgar esquisito.
Entretanto tocou o telefone...
- Estou? - disse Salomé
- Sim?
- Sou eu!
- Como?
- Sim Sim! Sou eu!
- Ahn? Deixe estar...deve ser engano.

Pedindo desculpa, Salomé voltou-se novamente para o rapaz.
- Posso ajudá-lo?
- Sim!
- Sou eu!
- Como?
- Deixe estar, é melhor calar-me!
- Bom...precisava de pagar esta dívida que está em atraso.
- Ah! Então preciso dos seus elementos!
- Ok!
- Então...nome...estado civil...profissão...
- David Ferreira, divorciado, arquitecto
- Ex-mulher? Filhos?
- Como?
- Estava a brincar!
- Ah! Gosta de brincar!
- "Gostas pouco gostas" - diz Salomé baixinho
- Como?
- Nadaaaaaa
- Uhnnnnn

O fogo dentro de si aumentava, enquanto ir corando mais um bocado. Nas orelhas, no pescoço, quase chegando aos ombros.

- E a senhora?
- Eu o quê?
- Nome, idade não se pergunta... estado civil?
- Salomé Sim Sim, solteira e boa rapariga.
- E muito bonita!

Salomé corou novamente.

- Quer ir beber um copo logo?
- Porque não?
- Então ajude-me a regularizar isto!
- OK

E assim foi...David e Salomé preencheram o formulário C234/02, seguido do P92 e do A49 em duplicado, trocando olhares cada vez mais carregados de paixão sôfrega.

Às 23.30 encontraram-se à porta da Kapital. Enquanto o segurança não os ia deixando entrar e eles pedinchavam, David ia olhando Salomé de alto a baixo, pensando que a sua mini-saia, revelava muito, revelava...
Não estava mais ninguém à porta, mas o facto de Salomé usar apenas um cinto, desculpem! uma mini-mini-saia e botas de tacão e David estar completamente vestido num couro branco justo, não abonava à sua entrada. Depois de pagarem 25 contos em euros, lá entraram.
Salomé olhava-lhe para o rabo e para as mãos disfarçadamente, pensando que David era muito maneirinho.
Às 23.50 já dançavam na pista sozinhos, (sim, que a esta hora eram quase os únicos). Já não se distinguia o que era um ou outro. Estão a imaginar.
Salomé continuava com um fogo dentro dela.
- Será que me está para a aparecer o período? Tou tão mal disposta...
- Que é que disseste? Fala mais alto!
- Nada, nada! Sinto um fogo dentro de mim!
- É paixão filha!
- Pois, se calhar - disse corando!

De repente, sente uma impressão que lhe sobe pelo estômago, pela garganta até à boca... e não, não é um vómito!
E arrota de uma forma absolutamente horrível. Um arroto enormeeeeee! Seguido de outro!

No intervalo dos arrotos, pergunta a David (que tenta fugir dos braços dela), que dia é.
- Sexta feira dia 13 filha e é mesmo um pesadelo!
- Ohhhhhhh. BLURPPPPP Nãoooooooooooo! BLURP Não pode ser 6ª BLURP feira treze de 2004!
- Então porquê? Ai que horror, fecha a boca!
- Porque BLURP no leito de morte BLURP da minha avó, ela BLURP disse-me BLURP que eu nunca poderia saír à rua BLURP, uma maldição, às BLURP 6as BLURP dia 13 BLURP de 2004. Se passasse a BLURP meia-noite BLURP eu me transformaria num taxista BLURP brasileiro! - disse Salomé.

Enquanto lhe ia crescendo o bigode e arrotava, David por seu lado, corria cada vez mais depressa.
- Volta aqui, meu amorrrr - disse Salomé - não mi deixa aqui sozinha.
David corria à frente dela, conseguindo esconder-se atrás dos carros...

A última vez que a...melhor, o viu, já do outro lado da rua, Salomé cuspia para o chão, tentando engatar uma prostituta nas escadinhas, junto ao carrinho dos cachorros-quentes...

Durmam bem pequeninos!

fevereiro 11, 2004

Agora, que me começava a interessar (talvez de uma forma tardia) pela obra de José Álvaro Morais...ele morreu!

Deviamos encontrar as pessoas mais cedo na nossa vida, para lhes dar tempo de nos influenciarem!

Males que vêm por bem...

Tou com uma otite externa, daquelas boas...
Há certas coisas que não consigo ouvir ;)

fevereiro 10, 2004

O que é a vida?

Crise de meia idade?
Não, meus amigos é mais uma crise do meio-dia!
Influenciada sobre conversas do que é a vida...

O que é a vida?
É uma estrada que temos de percorrer.
Vem de um lado.
Vai para outro.
No meio tem intersecções, sinais, passadeiras.
Uns andam de bicicleta, outros de carro.
Uns sabem conduzir melhor, outros pior...
A estrada está pejada de outros transeuntes, outros condutores.

Encontramos uns.
Batemos noutros.
Somos acompanhados ou acompanhamos.

A estrada está cheia de coisas fantásticas.
E de precipicios e buracos.

E a cada dia a percepção da estrada muda.

E eu sei para onde quero ir. Agora.

Se não souber, se estiver no caminho errado, mesmo que tenha andado muito...
Volto para trás e começo de novo...

É que a estrada, todas as estradas, caminhos, de terra, de alcatrão, com montes, com vista para o mar...
Só acabam, no momento em que acabo.

Entretanto e até aí...já imaginaram as possibilidades?

É a força e a maneira como agarramos o volante que importa!

A forma como olhamos para o lado, para os espelhos. A velocidade certa no volante.

E a sapiência na interpretação do caminho...


fevereiro 09, 2004

Coming of Age

A partir de que momento no tempo é que temos a certeza que crescemos? Que mudámos?
É no ponto em que nos questionamos sobre isso?
É no momento em que se torna cada vez mais certo o que somos? O que queremos?
Quando o destino parece claro?
Ou é demasiado óbvio?

É termos de pensar 3000 vezes antes de tomar decisões complicadas que pareciam tão simples?
É pesar todos os prós e os contras?
É negociar as horas e os minutos do dia com toda a gente que nos afecta?

É fazer uma selecção natural dos amigos?
É deixar de fazer conversa?

É aprender o que é viver?
Sentir cada segundo como se fosse o último?

E se este fosse realmente o meu último segundo, sopro?
Era aqui que queria estar?

E se houvesse a todo o momento uma segunda oportunidade para tudo?
Porque há! Sabes?
Tu é que fechaste os olhos...

fevereiro 04, 2004

Ó tempoooooo! Volta pra trássssssssss!

O sol entrava pelas frechas das janelas e iluminava o quarto.
Sentava-me na cama e dava as minhas primeiras demonstrações de autoritarismo:
- Manelaaaaaaaaaaaaaaaaaa!
- Sim menina?
- Traz-me a minha lata de Cérelac e os meus tios patinhas
- Não quer com leite?
- Não!

Localização - Rua de São Bento em Lisboa, meu quarto
Personagens - Eu e a minha ama. Sim, aquelas empregadas à antiga que ajudavam a família a criar os filhos e os netos.
Tempo - há 20 anos mais ou menos


A única coisa que resta são as minhas memórias...tudo se perdeu...até o Cerelac, que já nem em lata vem...

Bem dita Internet, que me trouxe isto à memória!
No bulício dos dias tanto se perde...

O que é que isto vos lembra?

fevereiro 03, 2004

Bioltiei

Bioltiei bioltiei
Bioltiei die liá
India iontiem istiava em Ispianhia
Ie iagoria jiá istiou quiá!

Volto e tudo parece igual ou pior!

O efeito Portugal repercurte-se por todo o lado...talvez no mau sentido.
Na mesquita de Córdoba ainda são visíveis os efeitos do terramoto de Lisboa. Fissuras enormes!

Algumas vezes desejava, que uma fissura enorme separasse Portugal de Espanha...por várias razões, umas melhores, outras piores para nós...